Receba nossa newsletter:

Notícias

06/02/2018

O perigo de acostumar-se com o endividamento - pare de viver assim!

Entenda o que fazer quando um endividamento que deveria ser temporário torna-se rotineiro e uma parte integrante do orçamento.
Ao invés de buscar viver livre das dívidas, muitas pessoas estão constantemente em crise financeira, por precisar pagar por inúmeras compras, sejam grandes ou pequenas, feitas com dinheiro que não têm, o que as deixa ainda mais endividadas.
E o que mais assusta é que muitos já se acostumaram a estar sempre endividados, consideram suas dívidas normais e não deixam de comprar por causa delas, assim, não reduzem seus gastos e pior, algumas vezes até passam a gastar cada vez mais.
As dívidas mais comuns são as dos cartões de crédito, financiamento de imóveis, empréstimos e créditos estudantis.
Existem várias linhas de crédito disponíveis no mercado, o problema é quando se olha apenas para o valor mensal a se pagar por elas, o que acaba fazendo com que se assuma dívidas mais caras do que o necessário.
Por exemplo, usar o cheque especial ou o rotativo do cartão de crédito pode parecer uma boa opção em um momento de desespero, mas as taxas desse tipo de transação são as mais altas praticadas no mercado.
Outro problema é estar constantemente trocando uma dívida por outra. Em determinados casos, ao invés de terminar de pagar um financiamento e manter o carro por um tempo, alguns acabam de pagar as prestações e já estão dando entrada em outro carro ou, até mesmo antes disso, trocam uma dívida mais barata por uma mais cara pelo simples fato de desejarem um veículo mais luxuoso.
Dessa forma, um endividamento que deveria ser temporário torna-se rotineiro e uma parte integrante do orçamento.
Além disso, em uma tentativa de se sentir normal, muitas pessoas comparam a quantidade de dívida que têm com a dos outros.
Um exemplo seria se você tem 30 anos e geralmente as pessoas dessa faixa etária possuem determinados bens e estilo de vida, você então usa esse padrão como um “guia” para se sentir mais à vontade com seus níveis de dívida e gastos. Então, ao invés de se concentrar na vida livre de dívidas, você passa a se sentir confortável com seu endividamento, afinal, parece que todos os outros estão no mesmo barco.
No entanto, quem liga para quanto é a dívida das outras pessoas? Essa pessoa é você? Não!
Sendo assim, por que elas deveriam te interessar? Isso não faz sentido!
O fato de alguém ter mais contas a pagar que você não significa que deva se equiparar a ele(a). Não se tem como saber qual a real situação financeira que cada um vive, pode ser que essa pessoa esteja quebrada e você nem desconfia, logo, se basear nos outros para planejar suas finanças pode ser uma receita para o completo fracasso financeiro.
Claro que nem toda dívida é ruim, elas se tornam ruins apenas quando são feitas de forma irresponsável e com altas taxas de juros, o que muitas vezes pode te levar a um buraco financeiro difícil de sair. Além de te impedir de poupar e investir para garantir sua liberdade financeira.
Em algum momento da sua vida você acabou se acostumando com o endividamento? Não se preocupe, aqui você encontrará as dicas para sair do comodismo das dívidas e tornar-se livre delas!
Para de pensar que estar endividado é normal
Estar endividado não deve ser algo natural. Apenas imagine como seria se todos estivessem livre das dívidas. Se apenas comprassem o que podem pagar. Se não precisassem recorrer a crédito ou fossem mais seletivos na hora de contratá-lo. Como seria?
Encarar as dívidas como uma parte normal da vida não é a melhor forma de pensar, pois isso levará você a achar que tudo bem se endividar por qualquer motivo e manter-se endividado também se tornará uma situação comum em sua vida.
Você deve se certificar de que pode pagar o que compra, analisando seus ganhos no longo prazo, não focando apenas nas parcelas. Você deve estudar suas compras e diferenciar o que é essencial do que é supérfluo e fazer um planejamento orçamentário mais próximo de sua realidade financeira.
Assim, estará mais propenso a se livrar das dívidas e atingir um estado de liberdade financeira no futuro, ao invés de estar sempre preso na armadilha de gastar todo seu dinheiro pagando contas. Ou, ainda, não conseguir pagar todos os seus gastos no final do mês, que é uma situação ainda mais desesperadora.
Chega de desculpas!
Todo mundo já arranjou uma desculpa para um gasto desnecessário, mas sabendo que elas são apenas um modo de fazer você se sentir melhor com seus descontroles financeiros, não se permita continuar mentindo para si mesmo.
Apenas pense na última vez que você disse: “Eu preciso desse artigo, porque (insira sua desculpa aqui).”
Existem muitas boas razões para contrair dívidas, como também existem muitas justificativas para deslizes de consumo.
O problema de recorrer às desculpas é que esse mau hábito pode te deixar preso a uma situação desconfortável, o que pode significar não alcançar seus objetivos de vida e não se ver livre de dívidas nunca.
Para simplificar, desculpas podem te afastar da vida financeira plena que você deseja. Elas fazem isso quando te estimulam a se endividar de forma irresponsável ou quando usam sua preguiça de controlar suas finanças para te manter longe de planejamento financeiro efetivo – a desculpa nesse caso geralmente é “é muito difícil” ou “eu não consigo”.
Tenha um orçamento
Se você não tem um orçamento ou se tem, mas o mesmo não reflete de forma correta suas finanças, provavelmente esse é o motivo de você não conseguir se livrar das dívidas.
Um orçamento bem feito e realista pode te ajudar a gerenciar melhor seu dinheiro. Sim, um simples pedaço de papel, uma planilha de gastos ou um aplicativo de controle financeiro como o Mobills podem te ajudar a se livrar do endividamento.
Essas ferramentas podem te ajudar a perceber o que há de errado com suas finanças e como consertar seus problemas com dinheiro. Podem, ainda, te ajudar a enxergar claramente o montante de suas dívidas, possibilitando que você trace uma estratégia para zerá-las.
Muitas pessoas têm medo de criar um orçamento, pois criá-lo significa encarar seus gastos de frente. Se esse for seu caso, por favor, enfrente seu medo e decida acabar com as suas dívidas de uma vez por todas com ajuda de um planejamento financeiro.
Dívidas causam muito estresse
A felicidade que uma compra traz para sua vida não é nada se comparado ao estrago financeiro que um gasto não planejado pode causar nas suas finanças, deixando-o estressado.
Estar sempre endividado pode te levar a:
  • Não se aposentar
  • Não realizar seus sonhos
  • Ter menos dias de folga
  • Ficar estressado por não ter como pagar suas contas
Viver livre de dívidas demonstra que você está no controle de sua vida e de seus desejos.
Caso você decida transformar as dívidas em algo anormal em sua vida, estará apto a se aposentar mais cedo, constituir uma reserva de emergência, planejar as férias dos sonhos em família e muito mais.
Além de se livrar da pressão de estar sempre preocupado com as contas a vencer ou vencidas.
Este artigo continua. Para ler todas as dicas clique aqui.

Se as dívidas bancárias são as principais causas do seu desequilíbrio financeiro, consulte a Economiza para sair do ciclo do endividamento e ter a oportunidade de usar seu dinheiro para alcançar os objetivos de vida de sua família! Clique aqui para solicitar um cálculo gratuito.

Mais notícias

Atendimento

Segunda à sexta: 08h30 às 18h Sábado: horário marcado

Blumenau

Rua Goiás, 386, Garcia, Próx. à Souza Cruz
WhatsApp 47984383552
47 3037 7929

Rio do Sul

Rua XV de Novembro, 303, Galeria do Cinema
WhatsApp 47984849294
47 3522 1010
LiveZilla Live Help